terça-feira, setembro 18, 2007


As mães dos filhos de Putin!

No passado dia 1 de Setembro, cumpriu-se o 3ºaniversário de um dos mais sórdidos actos terroristas de que há memória. Um comando de guerrilheiros separatistas tchetchenos atacaram uma escola da cidade de Beslan e fizeram reféns 1.128 alunos e professores.

Ao terceiro dia e depois de várias tentativas de negociação com os terroristas, tudo se precipitou, acabando num banho de sangue. Várias explosões no interior da escola e a intervenção das forças de segurança, terminaram com 344 civis mortos, 186 deles crianças, e centenas de feridos.
O único sobrevivente do comando terrorista foi condenado a prisão perpétua, o que para as autoridades russas, parece ser o ponto final desta questão.

Esqueceram-se provavelmente que há quem nunca esqueça! As Mães!

O "Comité das Mães de Beslan", não se resignaram e com o inconformismo próprio de Mães, exigem respostas e o apuramento de responsabilidades durante a intervenção das forças de segurança.

Entretanto o advogado do comité, Taimuraz Tchedjemov, declarou à Rádio Eco de Moscovo ter-se afastado do processo de investigação por ter sido alvo de ameaças. As ameaças terão começado quando colocou a questão da responsabilidade criminal dos membros do Centro Operativo.

As Mães...sempre elas, em Beslan, na Plaza de Mayo, Santiago ou Havana, demonstram uma tenacidade e um inconformismo, capaz de abalar o marasmo dos sistemas , em busca da verdade!

Saudações infernais!

52 comentários:

adrianeites disse...

foi uma catastrofe onde claramente mais podia ter sido feito e por isso as consequências podiam ter sido outras...

cp's

PintoRibeiro disse...

Tchetchenos???...num...
Abraço,

Blossom disse...

Coração de Mãe nunca esquece...e meter o dedo na ferida pode tornar-se muito incómodo. Apurar responsabilidades? Na Russia? Ainda acabam todos com um balázio no meio da testa, largados numa qualquer sarjeta imunda...

Boa semana para ti Bel

Cristina disse...

Hoje venho aqui apenas para te oferecer um miminho, vem ao meu cantinho e lá o encontrarás
:)

beijinhu

as velas ardem ate ao fim disse...

Cabe nos também a nós não deixar esquecer.

bjos

Meg disse...

As Mães, sempre as Mães, onde estiver a memória dos seus filhos!
Ferozmente, sem medo, porque não há sofrimento mais atroz que a perda de um filho, seja em que circunstâncias for. Nestas, vítimas do ódio, deve ultrapassar todos os limites.
Um post que não faz rir. Mas pensar.
Um abraço

mymind disse...

pois é foi um acontecimento mt triste e so as maes saberão a dor k sentem...
bjtos

CatWorld disse...

a força duma mãe é enorme, elas sentem no sangue, na pele, na alma!
compreendo o inconformismo delas!
é de revoltar!
beijoca!

Lara disse...

A música está em sintonia com o post...muito bem escolhida!
Por mais explicações que se possam dar a verdade é que estas mulheres tentam encontrar a todo custo algo que lhes traga um pouco da paz que perderam para sempre...

Abraço!

wind disse...

Foi terrível!
Mãe é mãe! Os outros são políticos, vermes!
beijos

Carmen disse...

Suspeito que a dor destas mães não terá sossego nem alívio, se isso depender dos políticos!!
Já viste,alguma vez, isso acontecer??

Zé Povinho disse...

A indiferença perante a tragédia sería a admissão do erro, e isso não está na mente de políticos daquele tipo. Eles nunca erram, quase nunca têm dúvidas...
Abraço do Zé

Miudaaa disse...

As coisas que um coração cheio é capaz.

Mãe é Mãe.

Um Beijo.
miudaaa

Miudaaa disse...

(a banda sonora, que por aqui se ouve, qualquer dia, obriga-me a pagar aluguer, pelos longos minutos que por aqui fico)

Gostooo!!! Gostooo muitooo!
Beijo da miudaaa(outrooo, que beijokiss, deixo eu por aqui)

Andreia do Flautim disse...

É bom saber as verdades!

Anónimo disse...

Pois mas as Mães nunca têm voz activa nas politicas dos cabrões que mandam e desmandam...


Bjs Sulísticos

Yashmeen disse...

Como não eram americanos os que morreram, tem que ser a dor dessas mães a impedir o esquecimento... Mundo cão, onde é preciso nascer no sítio certo para a nossa morte ser importante...

Abraço diabólico

O Profano disse...

As mães têm sempre o poder; por isso são as nossas mães.

Mas nãonos pudemos esquecer de outras mães, essas portuguesesa :)

As Mães de Bragança. eheh

Mocho Falante disse...

Pois na verdade as mães sempre foram as verdadeiras guerreiras da justiça e da defesa das crias

bem lembrado

abraços

Hindy disse...

Um coração de mãe consegue ter forças inimagináveis!

Beijinho hindyado

P.S.- Adoro a música que por aqui tens!

Casemiro dos Plásticos disse...

marco importante!
boa semana e um abraço.

Teresa Durães disse...

fiquei arrepiada.. já não me lembrava...

como vi num filme sobre os balcãs.. quem se lembra? aqui ao lado, tchetchenos, servios, ou outros...

onde andamos?

Barão da Tróia II disse...

A isso se chama uma grande salada russa, que continua com novos episódios. Boa semana

Carracinha linda! disse...

O amor e o coração das mães não as deixam esquecer aqueles que perderam.

Marta disse...

E os pais, não dizem nada? :)

Cláudia disse...

Pois..
Toda a gente fala do 11 de setembro
Mas esquecem-se deste massacre horroroso :(
Beijinho

Jorge disse...

É bem verdade cláudia.

Lu.a disse...

"As Mães...sempre elas, em Beslan, na Plaza de Mayo, Santiago ou Havana, demonstram uma tenacidade e um inconformismo, capaz de abalar o marasmo dos sistemas , em busca da verdade!" - E AINDA BEM QUE ASSIM É!

Rafeiro Perfumado disse...

Algo vai podre no reino da Rússia. Quando o principal suspeito de ter morto um ex-espião em Londres é candidato ao parlamento, está tudo dito...

Um grande RAUF para ti!

conchita disse...

Para essas mães desejo-lhes toda a força do mundo, porque bem que precisam dela!
Boa semana :)

Anónimo disse...

Esqueci dizer ontem....excelente música!

;-)


Bjs da Sulista

o guardião disse...

Será que o Putin não é filho de uma senhora com o mesmo apelido?
Cumps

Su disse...

as mães...sempre....a força...

jocas maradas

marco disse...

foi uma tragedia que nunca será esquecida, para todos nos, quanto mais os envolvidos!

abraço!

missixty disse...

Não ceder ao terrorismo, podia ser uma boa forma de acabar com ele, mas nunca quando envolve crianças...o sacrifício e o risco são demasiado elevados.
Gostei muito deste post, afinal és humano quem diria.....não existe coisa mais horrivel que uma mâe perder um filho!

Marco Ferreira disse...

Parece que este é mais um caso muito mal explicado.

marinheiroagaudoce a navegar

Ka disse...

Sempre as mães... e pelo vistos quanto ao resto das pessoas o caso está arrumado.

Nem consigo imaginar o que poderá sentir uma dessas mães...:(

Beijinho

Maria Strüder disse...

O mais triste é que as pessoas só se lembram de 11 de Setembro e coisas assim... triste só dar importância a algumas vidas parece que o peso da nacionalidade é mais importante que o ser em si...
Lamento

Eskisito disse...

Exacto. Por vezes esquecemo-nos da verdadeira cara dos horrores cometidos em nome de algo. Não fazia a mínima ideia disto e agradeço-te bastante esta informação.
Um abraço.

greentea disse...

as MÃES não esquecem nunca!!!

Um beijo de Mâe.

C Valente disse...

Se Putin ali tivesse filhos a sitiua�o era diferente, o mal foi as vitimas os senhores da guerra continuam
sauda�es amigas

J.G. disse...

Agora fiquei sem palavras para comentar.
Acho mesmo que nem consigo comentar. A verdade está no sofrimento destas famílias e a sua representação naquelas que dão vida ao mundo.

um abraço.

Jorge disse...

Uma parte triste da história, mas que não deve cair no esquecimento.

vermelhinha disse...

Eu sou mãe de 2 e se algo lhes acontecer por consequência de terceiros eu vou perder, de certeza, a noção de todos os meus valores seja para os defender, seja para os proteger. E estou a ser meiga nas palavras.

Beijos.

NiNa disse...

Pois é...ainda me lembro de ver nos noticiários!
Há simplesmente alturas em que me envergonho de pertencer à raça humana... é triste ver como a mente humana pode engendrar tais actos sórdidos em nome de um fim.
Saudações amigas amigo diabinho :) e queima bem nas tuas fornalhas esse tipo de "pessoas"

Carminda Pinho disse...

As mães nunca se conformam.
Nunca!
Beijinhos

Esta música, lembro-me bem dela quando apareceu, embora triste tem em mim uma grande carga emocional grande.

Teté disse...

"Se fossem as mães a governar, não existiriam guerras no mundo", ou qualquer coisa do género, foi o que Sally Field disse quando foi recentemente agraciada com um Emmy.

Quanto, à foto: impressionante!

Saudações terrenas!

Kalinka disse...

Ol� Amigo,

Ah...como me lembro muito bem, pois eu estava na R�ssia de f�rias quando isso aconteceu...

Eu, tive uma reca�da forte...
Amigo, dias 15, 16, 17 e 18 estive �fechada para balan�o�, � isso...estava �apagada� para o Mundo.
Depois comecei a regressar lentamente e, s� ontem dia 19 � que vim ler os coment�rios e colocar outro post.

Dizer-te se estou melhor...� muito vago afirmar alguma coisa nesse sentido.
Estou VIVA e isso � que me interessa agora, acredita.

Agarro-me � Esperan�a e F� em Deus, para poder continuar no Mundo dos vivos.

Beijos.

Alien David Sousa disse...

Diabinho, ouvi isto na entrega dos Emmy awards e não me pareceu de todo disparatado: se fossem as mães a governar o mundo, não existiam guerras. Existia mais bom senso.

Quanto a este caso. Uma mãe não esquece, como poderia? Lutam por justiça. A morte de um filho nunca pode ser em vão.

Beijinhos diabinho

Custódia C.C. disse...

As mães nunca esquecem, em nenhum País do Mundo...

Å®t Øf £övë disse...

Belzebeu,
As Mães com todo o seu sentimento sobre os filhos são capazes de mover montanhas, e de governarem ao mundo.
Pena é que não hajam muitas Mães à frente dos destinos dos países, porque talvez isso fosse a solução para termos um mundo melhor.
Abraço.

Rita disse...

Como eu compreendo. Acho que é um facto que faz parte da natureza (não da humanidade), uma mãe é capaz de tudo pelas suas crias... Infelizmente também as há capazes das maiores atrocidades isso sim faz parte da "humanidade".
Jokas