sábado, fevereiro 02, 2008

Queriam saber? Então cá vai!

As razões são irrelevantes, aliás como tudo! Nem sei muito bem porquê mas assumo-me como monárquico. Uma pitada de romantismo, uma grande decepção com a República que em cem anos, pouco ou nada acrescentou e uma profunda decepção com uma pretensa democracia que impede constitucionalmente que se questione o modelo que pretendemos!

O meu conceito de democracia não é castrador, permite questionar, incentiva a discussão pública e não impõe seja o que for.

Quando se comemora o centenário do regicídio, mais do que analisar o facto em si, o que implica uma capacidade pouco usual de voar sobre os anos, com uma memória histórica pouco fundamentada, leva-nos a questionar o Portugal que temos e aquilo que a República acrescentou.

Quanto a mim nada acrescentou, tudo aquilo de que a monarquia era acusada, verifica-se em plena república com outros protagonistas e esses incomodam-me hoje, amanhã e todos os dias!

Será possível dizer não? Será que o Estado republicano permite?

Aquele abraço infernal!


32 comentários:

PintoRibeiro disse...

Nem mais K'mrd.
Sem tempo, sem tempo, passei para deixar um abraço,

Lara disse...

Ainda ontem estive a falar com o proprietário de uma pastelaria cujo estabelecimento foi "inspecionado" pelos senhores da ASAE. No fim da história completamente obsoleta o meu comentário foi: "Só parece que voltámos atrás no tempo e que vivemos com o medo da PIDE."
À parte de regimes políticos hão-de ser sempre "os protagonistas" a ditar se é possível ou não ou a dar ou não permissões...
bjs

Teté disse...

Bom, assim em 3 penadas:

- a República portuguesa foi instaurada há 97 anos e quase 4 meses;

- os tratados internacionais levam meses a ser discutidos e negociados
por juristas, economistas e outros técnicos de vários países em diversos pormenores, não me parece que povo nenhum do mundo possa compreender todas as complexidades envolvidas, muito menos votar nelas (em referendo, porque podem sempre correr com os governantes que assim decidiram, em próximas eleições);

- os republicanos trouxeram conflitos, um Salazar 40 anos no poder, a PIDE, a guerra de África, uma cultura de analfabetismo e iletracia, revoluções, mas também um saborzinho a liberdade após o 25 de Abril - cada vez mais moderado, é certo!

- não me parece que monárquicos ou republicanos façam diferença, quando estão no poder e demonstram a sede insaciável que têm dele...

E pronto, afinal foram 4 penadas, mas como autêntico Belzebu deves ter muita paciência(?!)

Abraço... carnavalesco! :)

Meg disse...

Ora nem mais, Belzebu!
Eu cada vez sei menos sobre qual o regime em que vivemos. Na prática, claro, porque se isto é uma democracia também fui redondamente
enganada. Houve um tempo em que ainda pensei - iludida - que ela estivessa na gaveta...
Viva o Rei!

Um abraço

Francis disse...

A falha do sistema democrático não está no sistema, mas na falha sistemática dos democratas.

Conclusão: O Erro está nas pessoas e não no sistema!

Um abraço!!!

Casemiro dos Plásticos disse...

republica ou monarquia o resultado é sempre o mesmo: o povo é que se fo** a valer!
abraço

Casemiro dos Plásticos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mafarrico disse...

E como poderemos condenar a República por 100 anos de incompetência??

E os mil de monarquia não nos trouxeram exactamente aqui?

Compreendo as decepções. Aceito-as. Acho-as legítimas.
Mas o problema não está na república. Está nas gentes.

Uma coisa é certa... prefiro ser governado por um incompetente escolhido por mim, do que por outro escolhido pela divina providência ou pelas tradições da sua família no poder.

Viva a República!
O Rei que se dedique ás couves!

(não era preciso matar o senhor e seu querido filho... não era! Mas quantos não foram mortos em nome da monarquia?!)

Nanny disse...

Eu acho que já nem li em condições... tu és monárquico, queres ser monárquico... sei lá!!!!

Fiquei foi aqui derretidinhaaaaa a ouvir o Cocaine!! Ai, o que eu fui feliz a ouvir e dançar isto, nem te passa pela cabecinha... :P

Beijocas grandes no teu inferno

adrianeites disse...

"O meu conceito de democracia não é castrador, permite questionar, incentiva a discussão pública e não impõe seja o que for. "

o meu tb!

Andreia do Flautim disse...

Eu cá não gosto de monarquia.

Gata Verde disse...

Viva a Republica!

Beijinhos e bom Carnaval!

Ana disse...

Nunca vivi numa monarquia... Não me posso pronunciar! lol

Ana disse...

Mas... Independentemente do titulo que recebem aqueles que nos governam, não nos sentiremos sempre insatisfeitos?!?

Amsilva disse...

Por vezes acho que estariamos bem melhor, afinal, era só um a mandar e a dar leis, hoje em dia com a dita republica (leia-se das bananas) não sabemos quem as faz ou como as fazem...

Seja como for, a ideia de ter princesas seria bastante interessante!!!!

Abraços

NiNa disse...

Lol
Há um grande amigo meu que diz o mesmo lol mas confesso que do tempo da monarquia só achava piada aos vestidos :P
mas agora falando a sério...prefiro viver numa república do que numa monarquia de fantochada como se vê tantas.
Bom resto de domingo **s

amigona avó e a neta princesa disse...

Na, nesta não estamos de acordo, meu querido...não sei porque achas que estarias melhor!!! Beijão...

Lu.a disse...

Concordo Plenamente contigo!

Para começar também sou simpatizante da monarquia; acho que um regime monárquico acrescenta uma outra identidade à noção (identidade essa que acho que Portugar está a precisar com urgência!).
E depois, o que fez caír a monarquia foram EXACTAMENTE as mesmas coisas que os portugêses de hoje se queixam: Má gestão das finanças, políticos corruptos, pobreza extrema...em 100 anos não evoluímos nem um bocadinho!
O que é que o regime réplublicano veio acrescentar a Portugal? NADA!

Paulo disse...

Desde que me conheço que admiro a Monarquia e foi muito fácil tornar-me monárquico, quando tomei conhecimento da minha consciência política.
Não sou monárquico por tradição, mas sim por convicção.
Esta semana, 100 anos após o regicídio, estou plenamente convicto que a Monarquia seria parte da solução dos problemas do país.
Mas isso, são outras conversas...
Bem-hajas!

Su disse...

ok...vota em mim.............

jocas maradas...sempre:)

Lusófona disse...

Talvez a diferença seja apenas a COROA...

Beijinhos

Meg disse...

Então não se trabalha? Ou foi tudo para o Corso?
Veio o bom tempo, é o que é!
Mas deixo-te um abraço

Maria disse...

Belzebu,
mas nada disso justifica que se volte à Monarquia.
Não é solução na medida em que são iguais ou piores.
A solução é ninguêm votar nesta camabada de politicos tds!

Bjs

Å®t Øf £övë disse...

Belzebeu,
O Estado republicano não o permite, porque (já te disse, mas vou voltar a repetir) vivemos numa ditadura camuflada.
Abraço.

Olá!! disse...

E porque não???
Já lá estiveram quase todos, com excepção do bloco de esquerda... falta mesmo é escolher o Rei porque o "sorrisos" para mim não dava...
Abraço

Vício disse...

a diferença da monarquia é pouca!
se reparares existem os senhores da corte que são "intocáveis" porque têm a justiça do seu lado, há o clero que continua a encher a pança e a viver em luxo (por Ex: Fátima) e o povo que continua a ser explorado e oprimido pelos lacaios da nobreza (finanças e ASAE).
só falta acabar com as eleições!

Carla disse...

Não sou monárquica, mas partilho do mesmo desencanto

Eskisito disse...

Ahhh, mas isto não é uma monarquia??? Alguém havia de avisar o José que não é rei, porque ele dá-se a ares disso.
Um abraço

NaRiZiNHo disse...

O problema está em que "tem o poder nas mãos" e não no sistema que nos encontramos.
:-*

Alien8 disse...

Monarquia? Quéisso? :)

Um gajo com uma coroa a mandar em toda a gente, e depois os filhos e os netos e etc. e tal? Já tivemos, e parece que não deu grande coisa. Não que esta República seja exemplar. Não que esta democracia seja democracia. Mas também não será a Monarquia a resolver nada. A questão é outra, mas nessa não quero entrar. Já dei :)

Um abraço alienígena.

al cardoso disse...

Para aqueles que nao gostam de uma monarquia hereditaria, sempre podiamos fazer como os visigodos, que tinham uma monarquia electiva!
De facto e o que temos, um "rei" eleito por dez anos!

Um abraco de um monarquico e regionalista convicto.

White_Fox disse...

Às vezes penso que cada vez mais não se aplica akela ideia do "vira o disco e toca o mesmo"!
:S