domingo, maio 07, 2006

Esta gente merece a paz!


Nem o Belzebu pode ficar insensivel!


Foi dificil para mim regressar de uma semana de férias deste inferno, e ser confrontado com esta realidade!

Não,não vou falar do contorcionismo politico do nosso Ministro dos Negócios Estrangeiros que tantas dores de coluna lhe causa e o impede de desempenhar a função com o minimo de dignidade que o cargo exigiria!

Não vou porque seria chover no molhado e como tal nem o Belzebu tem pachorra!

Queria só falar de um pequeno país ao qual este Portugal continua ligado por uma divida por saldar,fruto de uma descolonização trapalhona e que tanto sofrimento causou a quem não merecia!

Falo de Timor-Leste,o mais jovem país do mundo,com um povo que sofreu tudo o que um ser humano pode sofrer para que mereça a oportunidade de ser feliz!

Logo após o referendo em que com enorme coragem o povo Timorense disse que queria ser independente,o que levou á destruição quase total do território, tive a oportunidade de voluntáriamente participar na reconstrução do país durante 7 meses, o que para mim se tornou uma das mais enriquecedoras experiências que vivi. Tive ali a oportunidade de conhecer um povo farto de guerra,farto de sofrimento,farto de ser desrespeitado e com uma enorme fé! Uma fé religiosa que apesar de não partilhar pude entender logo de inicio. A igreja desempenhou e desempenha no território, um papel tão meritório que não vislumbro em qualquer outro local ou qualquer outra situação algo de semelhante. Presto aqui desta forma a minha homenagem!

Mas alguns anos depois,eis que este mesmo povo foge novamente para as montanhas,abandona Dili, e novamente as familias se dividem,as crianças sofrem e o destino feliz é mais uma vez adiado. Os Timorenses não merecem isto e a comunidade internacional não pode deixar que as coisas piorem!

Tudo isto é fruto da miséria e da falta de emprego num país com recursos naturais mais do que suficientes para elevar muito o nivel de vida das populações! Queiram a Austrália e a Indonésia prescindir dos recursos que não lhes pertencem e permitir que de uma vez por todas quem tanto merece possa ser feliz! E queira o nosso Ministro Freitas,apesar das dores de coluna,tomar medidas para alertar a comunidade internacional para os riscos de um autismo diplomático que já causou milhares de vidas no passado e que ninguém deseja para o futuro!


32 comentários:

amigona disse...

Obrigada pela denúncia! Mas o problema será só da Austrália e da Indonésia?... beijo...

wind disse...

Nada a acrescentar. Escreveste tudo e muito bem! :)

Su disse...

gostei de ler
lembra-te f.a está muito cansado
eheheheh
jocas maradas

marco disse...

arde no inferno...santanás!!!
um abraço e 1bom resto de domingo

sem cantigas disse...

(tenho inveja desses teus 7 meses)

parece que os governantes de timor têm escola portuguesa...

Catwoman disse...

Esses 7 meses devem ter sido marcantes.:)))
Excelente post.
Vai preparando a cama(brasas) para estes Srs q sofrem da coluna...


Miauu*

Alien8 disse...

O povo de Timor já merece, realmente, ser livre e feliz. O que não merece é continuar a sofrer por causa da ganância seja de quem for. Os governantes que assumam as suas responsabilidades e a defesa dos interesses do país, que a Igreja não basta, nem é Ministério dos Negócios Estrangeiros.
Chega de idas para as montanhas. Chega de sofrimento, como dizes, e muito bem.
Um abraço.

Carmen disse...

Pois é, Belzebu os Timorenses não merecem definitivamente isto.
Esperemos que algo se faça antes que volte o terror.

Araj disse...

Mas o ministro Freitas anda CANSADO...

pexeseco disse...

Mas onde é que tu andas a passar Férias?
Boa semana de Bules
Abracos!

Casemiro dos Plásticos disse...

Obrigado pela visita volta sempre que cá voltarei porque gostei do blog e tal!
abraço fica bém e tas add!

Cláudia disse...

Concordo contigo, também merecem paz!
Já chega de guerras estupidas!
Bom regresso de ferias

Mac Adriano disse...

Parece que já somos dois. Também lá estive, três anos. Mas não consigo falar em timorenses no geral nem culpar, neste momento, outros. Os timorenses, na minha opinião, são de extremos: ou muito bons ou muito maus. O governo, com todos os seus defeitos, não tem culpa de muito do que lá se passa. Quem insiste em semear o terror são os próprios timorenses, os maus. Já assim foi em tempos indonésios e, sobretudo, em 1999. Os timorenses (os das milícias, e outros que por agora lá andam) semearam, e continuam a semear, muito mais o terror do que os próprios indonésios o fizeram. Tenho muita pena dos que fogem, têm medo, não têm culpa. Mas os outros, os que semeiam o terror, são maus demais e em número demasiado grande para que aquele país alguma vez tenha viabilidade. Quanto à igreja, não sei quando é que estiveste lá, mas em Março de 2005 até cidadãos portugueses foram barbaramente agredidos por lacaios da padralhada. E em plena residência de um padre, para onde os levaram. Têm demasiada influência e isso também está a ser negativo. Afinal, apesar da influência que têm, não conseguem ou não querem evitar este tipo de situações.

Belzebu disse...

Amigo Adriano,

Estive em Timor logo a seguir ao referendo e ainda havia cheiro a fogo e a morte no território. Falo do inicio de 2001 e já nessa altura havia gente pouco interessada na paz e na reconciliação! Mas esse não era o espirito do povo Timorense! Eram grupos armados e manipulados por interesses bem mais obscuros!
Falo dos recursos do mar de Timor e da importancia que isso tem para a Indonésia e para a Austrália. Um governo estável seria sempre um obstáculo á manutenção dos recursos nas mãos dos mesmos!

Quanto ao papel da igreja com todos os defeitos que demonstra ali e em todo o lugar,desempenhava na altura o papel de unico polo de união do povo e das elites e o local onde era possivel o diálogo com serenidade. Recordo ainda que antes da debandada Indonesia e ao longo dos anos de ocupação foi a igreja que deu apoio e refugio a milhares de Timorenses que discordando, se tornavam alvos fáceis da barbárie.

sem cantigas disse...

grandes e boas discuções! mais!

Maria Pedro disse...

Certo! Mas tens que convir que cansa muito!

hala_kazam disse...

ora aqui está um blog que me espantou hoje...

:)

muito bom mesmo


***

Insolente disse...

fico satisfeito por saber que eu, Insolente, consigo ficar indiferente a coisas que nem sequer o proprio belzebu aguenta sem pelo menos franzir o sobrolho de angustia, tenho a capacidade intrinseca de nao possuir sentimentos que nao enalteçam o ridiculo das coisas daí que a unica coisa que realmente me preocupe é a dor de costas do senhor ministro, isso sim... ora entao um grande bem haja

Anónimo disse...

"Falo dos recursos do mar de Timor e da importancia que isso tem para a Indonésia e para a Austrália."
Carissimo M.,
os recursos, ninguém os tira aos Timorenses, são deles. Debaixo do chão sem quem os explore não servem de nada. Talvez fosse de pedir precisamente o contrario, que a Australia (principalmente)e a Indonesia não abdicassem desses recursos e investissem em Timor.

abraço ;)
H.

Anónimo disse...

Se permitirem que esse povo seja feliz não tenho nenhuma duvida que ainda vamos ver um grande país.

abalalaica

al cardoso disse...

E sem duvida triste que este pais tenha que continuar a sofrer, a continuarem a acontecer casos como estes recentes, nao vao faltar defensores de nova integrasao na Indonesia.
Pobres Timorenses e, lembrarmo-nos que tudo comecou, com a bendita "descolonizacao exemplar"

Um abraco Beirao

Tuche disse...

Olá caro Belzebu, gostei do teu post e mais ainda da tua visitinha lá ao meu estaminé :)
Quando souberes alguma coisa diz tá, apesar de que ao ler este post me ocorre que Timor tb pode ser uma boa ideia, quem sabe!
beijos

Belzebu disse...

Amigo anónimo HF,

Sugeres então que a Austrália não abdique de algo que não lhe pertence? Sabendo nós que não tem qualquer intenção de investir em Timor? Recordo-te que os recursos petroliferos do Mar de Timor á muito são explorados, e os lucros divididos entre a Austrália e a Indonésia sem que os Timorenses beneficiem algo com isso. E sabemos todos a quem dá jeito a instabilidade no território!


Saudações!

Anónimo disse...

"Sugeres então que a Austrália não abdique de algo que não lhe pertence?"

Não.

"Recordo-te que os recursos petroliferos do Mar de Timor á muito são explorados, e os lucros divididos entre a Austrália e a Indonésia sem que os Timorenses beneficiem algo com isso"

De certeza que é assim? Se for é uma questão que a OMC pode resolver. Só poderia sê-lo se a exploração estiver em àguas Indonésias.

"Sabendo nós que não tem qualquer intenção de investir em Timor?"

Se a exploração está a ser feita em território Timorense, não pode sê-lo sem o acordo do Governo, o que implicaria contrapartidas negociadas. As plataformas petrolíferas e todo o processo de exploração são investimento que Timor não tem capacidade de fazer. Alguém tem que o fazer e pagar aos Timorenses por isso.

Não não sugiro o que sugeres :).
O único ponto é: se Timor tem recursos naturais, não podem ser explorados sem sua autorização. Se o são, é ilegal. Mas parece-me que o problema maior é o reconhecimento das águas territoriais de Timor (não tenho a certeza). Enfim assuntos complicados para a ONU e OMC.
abraço
H.

Anónimo disse...

Ah! Ninguém abdica de uma vantagem.

Belzebu disse...

Tudo se resume a uma simples questão!
Quando o acordo de exploração foi negociado havia 2 unicos interlocutores! Austrália e Indonésia,que supostamente admnistrava o então território de Timor Lorosae. Lógicamente desta forma os seus interesses não foram acautelados,o que se impõe agora, como estado independente reconhecido pela comunidade internacional!

Negar isto a este povo é privá-lo da sua maior fonte de riqueza e condená-lo ás convulsões sociais a que estamos a assistir.

Anónimo disse...

"Negar isto a este povo é privá-lo da sua maior fonte de riqueza e condená-lo ás convulsões sociais a que estamos a assistir."
Claro que é. Só que se pedirmos que indonésios e australianos larguem as explorações de petróleo, como o farão os timorenses? Não farão. Não têm meios. Lê o artigo no Público de hoje sobre os assunto. Há algumas noções erradas por lá, mas no fundamental é informativo.

H.

Anónimo disse...

Jágora. A instabilidade política e/ou militar não interessa a nenhum investidor. O capital (legal e de investimento) gosta de estabilidade. Eventualmente, a instabilidade, interessará a facções de oposição dentro do governo timorense. Para encontrar as razões do drama que por lá se vive, deve-se procurar dentro da própria sociedade timorense e especialmente nas instituições do Estado.

Alien David Sousa disse...

Pois é, parece que uns quantosm homens nossos vão para lá. A coisa está feia. Nós como portugueses, queremos que Timor dê certo...vamos ter esperança.

Anónimo disse...

I love your website. It has a lot of great pictures and is very informative.
»

Anónimo disse...

Interesting site. Useful information. Bookmarked.
»

Anónimo disse...

I find some information here.