quinta-feira, maio 25, 2006

No fundo todos sabiamos que era pura especulação!

A verdade é como o azeite!

Está finalmente reposta a verdade,para o bem e para o mal, sobre a alegada voracidade com que as multinacionais exploram o lucro, sem escrupulos.

Uma mega campanha lançada por várias multinacionais de "fast food" ocidentais (sem fins lucrativos),com o apoio de alguns estados,todos eles de uma forma desinteressada, irá reduzir ao minimo os problemas de sub-nutrição do terceiro mundo!

Isto é algo que estava a ser negociado á vários anos, e que o simples facto de morrer uma criança á fome em cada três segundos,tornava urgente, uma resposta verdadeiramente eficaz.

O acordo foi estabelecido em 2003 e depois de ultrapassados pequenos obstáculos burocráticos foram divulgadas as medidas a implementar a curto prazo,num bonito espectáculo de luz e som em Darfur.

Depois de terem transformado grande parte das crianças dos países desenvolvidos em pequenos bacorinhos, atestado por estudos que descrevem a obesidade infantil como um verdadeiro flagelo, preparam-se para a redenção, e de uma forma solidária investem agora num futuro melhor para o terceiro mundo.

Assim, numa primeira fase, vão abrir inumeros restaurantes com preços simbólicos em países gravemente afectados pela fome, e uma significativa percentagem dos lucros serão investidos nas vias de comunicação para que mais e mais pessoas possam disfrutar da campanha.

Não mais iremos vêr seres humanos transportando suculentos hamburgueres,pizzas ou sushi á cabeça, em estradas poeirentas e mal cheirosas. È a era do alcatrão e das acessibilidades!

Assim, finalmente o combate á fome vai ser verdadeiramente simplexxxxx!

ehehehehehehe!

52 comentários:

Alien8 disse...

Bem visto, bem visto :)))
Um abraço.

wind disse...

lololol, simplicíssimo:))))
A foto está bem montada:)

Rui Martins disse...

pois claro... era vê-los satisfeitos, mas polisaturados, colesterizados e avcêzidos e anafados.

Era dar um mal em troca do outro...

Visi disse...

Sim, senhor...bem apanhado.

Carlos Thor disse...

Nós nao somos interessados nem do interesse pelos direitos humanos!

Eu sou um maléfico ensombrado!

Ana disse...

Eu acho que os intervenientes neste acordo também têm um grave problema que lhes afecta seriamente o cérebro!!!

Nunovsky disse...

Sempre atento o Belzebu, ehehehehe ;)

Bom FDS

pexeseco disse...

Porra Tu és o Diabo em Pessoa!
AHAHAHAHAHAHA...
Bem apanhado!sim sanhora...
Abracos!

Sol disse...

lol...
Este Inferno é muito à frente!!!
Não perdes uma... ;))

Beijinho

Carmen disse...

Deixas-me sem palavras...
Estou completamente atónita com a grandiosidade da generosidade das multinacionais!!!!

Su disse...

:) e eu, novinha por aqui, tenho q dizer q fartei-me de rir, e gostei! vou voltar mais vezes!
:)bom fim de semana!

Sulista disse...

Amigo Belzebu,
são as chamadas vias de comunicação da "hamburguer-global".

Que gesto grandioso!
"Fast Food" ao poder, já!!!


Ehehehehe

sofyatzi disse...

Ah, ah, ah!

Bom fim de semana

al cardoso disse...

Um texto caustico e cheio de uma ironia que faz bem ler.

Gostei dos bacorinhos em que transformaram e transformam os nossos meninos(as).

Saudacoes beiras para as profundas.

Tia Cremilde disse...

txiiii... custa-me ironizar esta questão tão séria, mas não temos alternativa... para desgraça já basta o realismo da coisa! é melhor ver as coisas como tu as expões aqui.

um bom fim de semana! não faça nada que a sua tia não fizesse!

RPM disse...

obrigado por teres passado no meu canto...

relativamente ao teu texto, apenas a acrescentar que todos os dias vemos, pelas diversas cadeias de TV, marcas de produtos, omnipresentes no meio da pobreza, do caos, das guerras...

Toyota a transportar guerrilheiros;
Adidas a vestir guerrilheiros;
Nike a cobrir a cabeça de guerrilheiros;
Macdonalds nos letreiros;
Coca-Cola e Pepsi-Cola nas latas;
Figo, Eto'o, Zidane, Ronaldinho com os seus produtos....

Nunca terá um fim...uns alimentam outros....assim é a nossa civilização (minúscula, de propósito)

abraço

RPM

marakoka disse...

mal comecei a ler..vi logo....simplexxxxxxxxx:)))))))))

jocas maradas

couvinha portuguesa disse...

realidades horrorosas no meio do escárnio que é sp uma boa maneira de criticar.
a pedido de mts familias lá tive de tirar a garrafa de vodka...

pexeseco disse...

Bom Fim de Semana!
Porta-te Bem
Abracos ai para o Inferno!

Radio Televisão de Fanhões disse...

Old news.
Now the breiquingue niuz!!! Telex recebido da Agência Noticiosa Franca Pressa.

Após prolongadas discussões, não houve acordo entre as autoridades dos países do Terceiro Mundo, as ONG’s no terreno, a UE, EUA, Japão e as multinacionais de “fast food” que se preparavam para desinteressadamente explorar os pobres e esfomeados. Diz-se nos corredores da diplomacia internacional, que os dirigentes desses países e ONG’s exigiram o pagamento de comissões pela instalação das multinacionais que estas consideraram absurdas, superiores inclusivé às pagas pelas empresas de armamento Chinesas e Russas. Um dirigente de um dos países africanos justificou assim: “Com o problema da explosão demográfica de que padecemos fazem muito mais falta AKs e RPGs do que hamburgueres gordurosos cheios de polisaturados e batatas fritas congeladas”. As manifestações cívicas de milhões de pessoas desinteressadas e altruístas nas principais capitais Ocidentais contribuiram de forma inestimável para o recuo dos governos da UE, EUA e Japão e das multinacionais. Como consequência, espera-se que o flagelo da obesidade e das doenças cardio-vasculares não venham a atingir os habitantes do terceiro mundo mantendo-se a muito mais honrosa saituação da morte de crianças de três em três segundos pela fome. Dá-se conta de enormes manifestações de felicidade por toda a África pela manutenção desta situação e pela sorte de se terem livrado da nefasta exploração capitalista das multinacionais de fast-food. Os dirigentes do Darfur, Costa do Marfim, Zimbabwe, Libéria e Somália estão com as melhores sondagens de sempre, prognosticando-se a sua reeleição com esmagadora maioria.
Após o intervalo, a apresentação do documentário “Super Pequeno Eu” do português Evaldino Sousa, alentejano de Cuba que se inspirou em “Super Size me” de Morgan Spurlock. Recordamos que este último demonstrou os crimes lesa hipófise das multinacionais de “fast food” Até já.

Dae-su Oh disse...

Imagem genial, há sempre companhias a aproveitar destes povos.

R.T. Fanhões disse...

Entrevista a Evaldino Sousa (ES) pelo nosso correspondente em Cuba (Alentejo), Dr Merdelim Azedo(MA) no programa “O Bacorinho Cubano”.
Dr MA - O nosso convidado de hoje, o Sr Evaldino Sousa inspirou-se no documetário de Morgan Spurlock, “Super Size Me” para demonstrar em filme a superioridade nutricional da dieta portuguesa sobre os alimentos criadores de bácoros das multinacionais de fast-food. Caro Sr ES, a que tipo de dieta se sujeitou nestes trinta dias?
ES – Nã fô dieta nenhumah. Ê comi de tudo.
Dr MA – (pigarreando) O que comeu então?
ES- Ê c’mi migas, ê c’mi açorda, ê c’mi cozido, papas de sarrabulho, rojões à moda do Minho, caldêrada de pêxe, c’mi tripas, dobrada, sopa de pedra, ê c’mi cabidela, lamprêa e sopas de caval’ cansad’, pôs clar’.
Dr MA – Sabemos que o Morgan Spurlock comia à volta de trinta hamburgueres por dia. E Você?
ES – ê cá nã comi hamburgueres. Ora ben, pequen’almoç’ – migas e sopas de cavalo cansad’, às 9 aí uma travessa de cozid’, ao almoç’ uma dose de tripas ôtra de dobrada e uma caldêrada para assentare. No lanche a cabidela, lamprêa e o sarrabulho. Ao jantar a calderada de pêxe e uma panela de rojões. Antes de dormir comia uma sopinha de pedra para dormir bem, que já não aguent’ o cozido antes de dormir.
Dr MA – E que efeitos sentiu com uma dieta tão saudável, sem hamburgueres nem batata frita?
ES – Oh hôme! Nã fô dieta! Mas tirand’as flatulências nã senti nada.
Dr MA – Não engordou?!????
ES – A principio …sim, aí umas duzentas gramas. Mas depôs nã. Nada. Fiz análises ontem e o colesterol está muito bem.
Dr MA – Diga-me…por obséquio, sr ES o que tem contra os hamburgueres imperialistas?
ES – Ê nada. Mas ouvi d’zer que naqueles restaurantes deles, têm uns campos magnéticos e uns raios azules, que fazem as pessoas c’mere mesmo quando nã querem. É. Empurram os hamburgueres pelas goelas abaixo às pessoas quando as apanham distraídas. Nôtro dia fui à escola do mê filh’ e praí 50% dos meninos pareciam bacorinhos. Eram quatro meninos assim.
Dr MA – 50%??? Quantos meninos tem a escola?
ES – Aí uns 2000.

Cláudia disse...

Mais um excelente!
Bom fim de semana

Alien David Sousa disse...

Os teus neurónios nunca para de trabalhar! É impressionante! :O

Isolamentos disse...

...a imagem é brilhante....e faz todo todo o sentido...eh eh eh! :)

mixtu disse...

parabéns pela imagem...
realmente não é este o caminho,
e realmente a obesidade é um flagelo...
cumprimentos monárquicos,

dakidali disse...

Uma imagem espectacular.
Beijinhos

RTF disse...

"..realmente não é este o caminho,
e realmente a obesidade é um flagelo..."
Caro Belzebu,explica la ao mixtu que a indigência intelectual faz mal à saude. E que ser obeso é mais facil que crianças a morrer à fome de três em três segundos.
abraço

R.T.Fanhões disse...

Ja agora, belzebu, lê isto.

http://www.telegraph.co.uk/news/main.jhtml;jsessionid=O3MTXCF4VOFONQFIQMFSFGGAVCBQ0IV0?xml=/news/2006/05/28/wtimor28.xml

abraço

Belzebu disse...

Antes de mais quero agradecer a atenção dispensada pela comunicação social, que parece estar atenta ao inferno, depois de tantos anos vocacionada para acompanhar o paraíso!

Apesar de desconhecer se a Rádio Televisão de Fanhões é ou não patrocinada por uma qualquer multinacional devo dizer que todo e qualquer contacto só será possivel em "prime time".

Quanto a East Timor vou próximamente voltar ao assunto para explicar o porquê de velhos métodos marxista-lenistas ultrapassados, sejam infelizmente referencia para o actual governo da Fretilim!

Saudações!

RT Fanhões disse...

"Quanto a East Timor vou próximamente voltar ao assunto para explicar o porquê de velhos métodos marxista-lenistas ultrapassados, sejam infelizmente referencia para o actual governo da Fretilim!"

Bingo!

rê tê fê disse...

A culpa não é deles coitados...foram empurrados de volta ao marxismo-leninismo pelas tenebrosas forças capitalistas, não foram?
eheheh

marco disse...

grandioso diabo!

Belzebu disse...

Empurrados não foram,aliás o problema é que ainda não se libertaram desses velhos métodos! Mas as forças capitalistas de que falas, estão atentas e patrocinam a estabilidade ou a insegurança conforme os seus interesses mais ou menos obscuros, disso não duvides!

Saudações!

Casemiro dos Plásticos disse...

LOL ganda maluco!

rtf disse...

Ou sera que o Xanana, o Ramos Horta e o Alkatiri não se entendem na divisão da "guita" do petroleo? E para ajudar ha rogue players por fora que também querem uma fatia do bolo?

RTF disse...

Pensa nisto.
Cerca de 90% dos investimentos mundiais concentram-se nestas zonas: América do Norte (inclui Canada), Europa, Coreia do Sul e Japão. Porquê? Estabilidade. Nem que ao Governo Australiano interesse a instabilidade em Timor por questões que têm que ver com a ZEE no Mar de Timor, às multinacionais do petroleo (australianas ou outras)não interessa nem um bocadinho. Os melhores locais do Mundo (assim considerado pelas empresas) para a extracção do petroleo são os EUA e a Noruega (apesar de mais caro). Porquê? Estabilidade. Percebe isto: uma coisa são os interesses governamentais, outra, frequentemente oposta, é o da empresas. E o capitalismo é feito pelas empresas e pelos cidadãos. Os governos fazem estatismo.

RTF disse...

Mais isto. A culpa é certamente das multinacionais de fast-food.

http://quartarepublica.blogspot.com/2006/05/vergonha-global-ii.html

(hoje não te largo. hehe)

Belzebu disse...

Não, não é uma coisa frequentemente oposta! Os interesses das empresas apesar de toda a legitimidade são responsaveis frequentemente pela eternização de governos ou pelo seu descrédito!

E como antes do bem colectivo elas representam interesses privados não podem ,para mim interferir no destino das populações!

rtf disse...

"Não, não é uma coisa frequentemente oposta!"
Como assim? As empresas defendem os seus interesses que podem ser abusivos, os governos "é suposto" protegerem a comunidade de abusos. Ou não?
"Os interesses das empresas apesar de toda a legitimidade são responsaveis frequentemente pela eternização de governos ou pelo seu descrédito!"
Como é que o fazem? Se pagam, alguém recebe.
"E como antes do bem colectivo elas representam interesses privados não podem ,para mim interferir no destino das populações!"
1. Quem define o bem colectivo e como?
2. Como interferem as empresas no destino das populações? Se pagam, alguém recebe.
Quanto a representarem interesses privados, devia bastar-nos e aos governos saber isso, não te parece?
Quem assina, quem decide, quem tem o monopolio da violência legal são os governantes. Não são os privados.

MARFER disse...

Boa! Tá na hora de atacarmos com as francesinhas e os pasteis de nata. É esta a recupeação da n/economia.

SA disse...

Esperemos que a medida dê frutos

Mocho Falante disse...

Pois os abutres da economia mundial no seu melhor, assim deixamos de ver crianças subnutridas para passar a ver crianças mal alimentadas...

Abraços

BlueShell disse...

Estou triste: o “azurara” não gosta mais de mim….
BShell

BlueShell disse...

Estou triste: o “azurara” não gosta mais de mim….
BShell

BlueShell disse...

Estou triste: o “azurara” não gosta mais de mim….
BShell

Belzebu disse...

Deixa lá, blueshell! O Pedro também negou 3 vezes e foi perdoado!


ehehehehh!

mafarrico disse...

Contra os Fanhões... postar... postar!

R.T.Fanhões disse...

"Contra os Fanhões... postar... postar!"

:-))))

Bring it on!

Mónica disse...

"...combate à fome..."

puta que pariu esta fotografia

Anónimo disse...

Very pretty design! Keep up the good work. Thanks.
»

Anónimo disse...

This is very interesting site... http://www.amount-of-gravel-for-driveway.info/edmontondrivewaypaving.html Pictures of celebrity upskirts Porsche gemballa for sale discount health dental plan Generic lexapro name